Sign In
/pt-pt/PublishingImages/iStock-1130075109.jpg

​DGEEC makes available for the first time data on the continuation of studies among young people who have completed Higher Technical Professional Courses (HTPC)

07-02-2020

Publicado em dezembro de 2019, a análise feita determina a situação dos jovens perante os estudos um ano após a conclusão dos cursos TeSP (CTeSP), permitindo compreender os trajetos no ensino superior desses alunos e, consequentemente, melhor compreender o atual papel dos cursos TeSP enquanto uma das "portas de entrada" do ensino superior.

Esta publicação disponibiliza  taxas de prosseguimento de estudos dos recém-diplomados desagregadas segundo várias dimensões, designadamente o ano letivo de conclusão do curso, o subsistema de ensino superior e a instituição de ensino superior, a classificação final de curso, a área disciplinar do curso, o distrito de conclusão do curso, género e escalão etário do aluno.

Salientam-se as seguintes conclusões:

  • A maioria dos alunos que concluiu cursos TeSP em 2015/2016, 2016/2017 e 2017/2018 transita para o nível de licenciatura (51%, 61% e 58% respetivamente);

  • Os alunos que concluíram cursos TeSP, em 2017/18, em instituições de ensino politécnico privado tiveram taxas de transição para licenciaturas ligeiramente superiores (59%) às dos alunos diplomados em instituições de ensino politécnico público (57%);

  • As taxas globais de prosseguimento de estudos dos diplomados em cursos TeSP não demonstram uma correlação vincada com as classificações finais obtidas pelos alunos nos seus cursos

  • O prosseguimento de estudos varia substancialmente conforme a área disciplinar do curso TeSP em que os alunos se diplomam. Os diplomados TeSP em ciências sociais, jornalismo e informação apresentam a mais alta taxa de transição para licenciaturas (93%) por oposição aos diplomados TeSP em artes e humanidades que apresentam as mais baixas taxas de transição (49%)

  • Entre os diplomados em CTeSP em 2017/18, a taxa de prosseguimento de estudos para licenciaturas foi ligeiramente mais alta para os homens (59%) do que para as mulheres (57%)

  • A idade dos diplomados é um fator fortemente correlacionado com as taxas de prosseguimento de estudos, sendo que quanto mais velho o individuo menor a probabilidade de prosseguir para uma licenciatura (e.g. nos CTeSP 2017/2018 a taxa de transição dos diplomados com 22 anos de idade ou menos foi de 65% enquanto que nos diplomados de 30 anos ou mais não ultrapassou os 31%).

Os cursos TeSP foram apoiados pelo POCH entre 2014 e 2018 cuja duração de algumas operações terminam no ano de 2020. Esse apoio soma os seguintes valores, 67 projetos aprovados no valor total de 40,5M€ , tendo-se apoiado até 31.12.2019, 5172 participantes nesta oferta formativa. 

Consulte aqui a Publicação 

Fonte: POCH

  • < back to news