Sign In
/pt-pt/PublishingImages/Paginas/PremioCapitalHumano2020/EP_medidas%20IN.jpeg

The European Parliament has requested a strengthening of the Community programs to support Youth Employment, at a time when unemployment is rising because of COVID-19. It also wants an end to unpaid internships and training in the European Union (EU).

13-10-2020

Em agosto, a taxa de desemprego jovem na União Europeia atingiu os 17,6%, significativamente acima dos 14.9%, em média, antes da crise pandémica. Em Portugal fixou-se nos 26,3%.


O Parlamento Europeu (PE) exige medidas que travem este aumento. Numa resolução aprovada em assembleia, o PE insiste que os Estados-membros devem garantir que os jovens que se inscrevem no programa 
Garantia para a Juventude têm acesso a ofertas de emprego, formação, aprendizagem ou estágios de boa qualidade, com uma remuneração justa Por outro lado, o Parlamento considera que os estágios e programas de formação e aprendizagem não remunerados devem ser proibidos, já que “constituem uma forma de exploração do trabalho dos jovens e uma violação dos seus direitos”. Finalmente, apela à Comissão para que a Garantia para a Juventude, que atualmente é um instrumento voluntário, assente numa recomendação do Conselho da UE, se torne vinculativo para todos os Estados-membros.

No que toca ao reforço das verbas de apoio ao Emprego Jovem, a assembleia europeia quer um aumento do financiamento da Garantia para a Juventude no âmbito do quadro financeiro plurianual 2021-2027.

A Garantia para a Juventude resulta de um compromisso assumido por todos os países da UE com o objetivo de assegurar que todos os jovens com menos de 25 anos beneficiam de uma oferta de qualidade de:

  • emprego;

  • formação contínua;

  • aprendizagem:

  • estágio;

no prazo de quatro meses após terem ficado desempregados ou terminado o ensino formal e.

O Programa Garantia para a Juventude, desde 2013,  já ajudou mais de 24 milhões de jovens a encontrar emprego e a participar em programas de formação, aprendizagem ou estágios. 


Fonte: Parlamento Europeu

  • < back to news