Sign In
/pt-pt/PublishingImages/Paginas/PremioCapitalHumano2020/1_Fjose%20N%20IN.jpeg

​Only one in 10 adults in Portugal completed training in 2020. According to the OECD, Portugal is the country where it is most urgent to prepare the adult education and training system for the future. This fact led the José Neves Foundation to launch a guide on how to learn throughout life.

16-11-2021

No Guia para Adultos: Como Aprender ao Longo da Vida, são evidenciados números relevantes, que sustentam a prioridade do tema. São também elaborados conselhos e apresentadas ferramentas para ajudar os adultos no processo.


De acordo com a publicação, entre os 25 e os 64 anos, apenas 10% fizeram algum tipo de formação em 2020. Os números não foram afetados pela pandemia, uma vez que esta taxa de participação se manteve mais ou menos estável ao longo da última década.

1_jn.png

As principais razões que os adultos portugueses destacam para a baixa participação na aprendizagem ao longo da vida são: falta de tempo/disponibilidade (58,9%), custos financeiros (38,9%), motivos familiares (32,4%), falta de apoio da entidade empregadora ou serviços públicos (28,2), a distância (25,4%) e a falta de oferta adequada (19,3%).

Um inquérito do Eurostat, de 2016, revela que 32,9% dos portugueses adultos não frequentou nem pretendia frequentar ações de educação e formação. Pelo contrário, 26,5% frequentaram e gostariam de frequentar mais, 19,6% frequentou e não gostaria de frequentar mais, e 21,1% não frequentou e gostaria de frequentar. Os dados indiciam ainda um longo caminho pela frente.

Portugal é também o país da União Europeia com maior desnível educativo e formativo entre gerações. Entre os 25 e os 34 anos, 75,2% dos adultos completaram o ensino secundário, mas nas gerações mais velhas, entre os 35 aos 64 anos, apenas 46.5% o finalizaram.

2_jn.png

Segundo o Guia, a população mais velha e menos escolarizada e qualificada é a que mais necessidade tem de se capacitar com, por exemplo, competências digitais. São, no entanto, os que menos procuram programas de educação e formação. Dados do INE apontam para que apenas 4,8% dos adultos com mais de 55 anos e 3,3% dos menos qualificados ingressaram em algum processo educativo/formativo ao longo da vida.

Para aqueles que desejam aprender mais, as motivações são distintas, mas as razões profissionais são as mais relevantes. Os objetivos visam sobretudo a melhoria do trabalho realizado, maior satisfação no exercício das suas funções profissionais ou maior segurança no emprego e mercado de trabalho. A família surge também como uma motivação para a educação, formação e aprendizagem, para melhorar a qualidade de vida e influenciar positivamente a vida familiar. O desenvolvimento pessoal é também uma razão importante para aprender mais, levando a um aumento da autoestima e da autoconfiança.

3_jn.png

Fruto de todas as mudanças que vivemos, tais como a automação ou a robotização, que terão consequências para o emprego em diferentes setores. a OCDE alerta que 14% das profissões atuais poderão vir a tornar-se automatizadas e 32% necessitarão de novas competências. A aprendizagem ao longo da vida é o único caminho possível para se acompanhar a revolução em curso que afeta a todos. Só o conhecimento nos torna mais flexíveis, adaptáveis e resilientes às mudanças.

O Guia para Adultos: Como Aprender ao Longo da Vida é um documento que pretende levar à reflexão e motivar um passo em frente rumo ao investimento na educação, formação ou aprendizagem na idade adulta.

O  PO CH, com o investimento do Fundo Social Europeu, tem vindo a apoiar a formação e qualificação de adultos, nomeadamente através dos Centros Qualifica que certificam competências escolares e profissionais dos adultos, adquiridas ao longo da vida, e/ou encaminham para outras modalidades formativas. Também os Cursos EFA – Educação e Formação de Adultos e os Cursos de Aprendizagem, ambos modalidades de dupla certificação, são apoiados pelo PO CH/FSE no âmbito do seu eixo 3 de apoio que corresponde à aprendizagem ao longo da vida. Neste Eixo, e até 30 de junho de 2021, o PO CH já investiu 962 M€, dos quais 817 M€ são investimento FSE, que apoiaram a qualificação de mais de 400 mil adultos.

Aceda ao 
Guia para Adultos: Como Aprender ao Longo da Vida da Fundação José Neves


  • < back to news