Iniciar sessão
/pt-pt/PublishingImages/Epa%20Mirandela%203.jpg

​Nos dias 4 e 5 de novembro o Roteiro Capital Humano visitou a ESPROARTE e Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Carvalhais, entidades apoiadas pelo PO CH no âmbito do Fundo Social Europeu.

08-11-2019

​À porta das instalações da ESPROARTE – Escola Profissional de Arte de Mirandela ouviam-se os acordes de jovens músicos que ensaiavam no palco do auditório da Escola. José Francisco Dias, Diretor da Escola Profissional, recebeu a equipa do PO CH liderada pelo presidente da Comissão Diretiva, Joaquim Bernardo, e a visita iniciou-se com uma reunião na qual se discutiram dois temas: as regras de comunicação que os beneficiários do PO CH devem cumprir e a importância da qualidade dos dados da execução física dos participantes, considerando que ambos os temas são determinantes para uma boa e correcta informação sobre os resultados alcançados através do apoio do Fundo Social Europeu (FSE).

ESPROARTE.jpg

Terminada a primeira parte da agenda, a música voltou a fazer-se ouvir através da "Orquestra Energia", do Agrupamento de Escolas de Mirandela, um projeto apoiado pelo Ministério da Educação e onde a ESPROARTE tem um papel central ao ceder professores que, para além do ensino da música, fazem um trabalho de acompanhamento de jovens carenciados da região com vista à melhoria da auto estima e dos seus resultados escolares. Conheceram-se ainda as futuras instalações da Escola que receberão em breve mais de 200 formandos e a tarde terminou com a visita à Residência de Estudantes que acolhe alunos de todo o país e que ali ficam instalados durante o período de aulas.

Uma escola na natureza

No dia 5, na Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Carvalhais (EPA), a agenda preparada era idêntica à do dia anterior. Após a receção por parte do Diretor da Escola, Manuel Pereira, a equipa do POCH constituída também por elementos da equipa de Comunicação e da equipa de Gestão de Projetos, reuniu com elementos da Direção da Escola tendo em vista a discussão sobre os dois temas já referidos: Comunicação e Resultados.  De seguida, uma visita à Associação Nacional da Cabra Serrana (Ancras) que em parceria com a Escola Profissional recebe alunos estagiários e finalistas do curso profissional de Técnico de Produção Animal, tendo havido a oportunidade de conhecer três ex-alunos ali empregados e a desenvolver uma atividade profissional relacionada com o curso que frequentaram. Esta associação promove a criação de gado caprino Serrano e faz melhoramento genético, controlo dos efetivos, contraste leiteiro e apoia as explorações visando maior rentabilidade. A manhã terminou com um almoço confecionado pelos alunos do curso de Hotelaria e Restauração ministrado na escola.

Epa Mirandela 2.jpg

Financiamento PO CH e resultados

As duas entidades abrangidas neste Roteiro Capital Humano estão inseridas em territórios de baixa densidade e por isso apresentam especificidades próprias para os quais o apoio do PO CH também se traduz no objetivo de promoção da coesão territorial. Até à data, a ESPROARTE teve a aprovação de cinco projetos, quatro no âmbito dos Cursos Profissionais e um no âmbito da Qualidade e eficiência do sistema de educação e formação para promoção do sucesso escolar (EQAVET). O valor total aprovado foi de 6.5 milhões de euros (M€), tendo 5.5 M€ sido apoiados pelo FSE.

Dados do site Infoescolas revelam que a taxa de conclusão na ESPROARTE passou de 83%, em 2014/2015, para 100% relativamente ao último ano letivo para o qual existem estatísticas oficiais (2016/2017), sendo que estas estatísticas retratam apenas os percursos diretos. Em termos de empregabilidade e/ou prosseguimento de estudos, salienta-se que os cursos profissionais de música, ao contrário das restantes áreas abrangidas por esta oferta formativa, estão associadas a uma taxa de prosseguimento de estudos muito elevada, sendo bastante superior ao segmento de alunos que se insere no mercado de trabalho. 

Assim, na ESPROARTE para o conjunto dos alunos que terminou o Curso de Instrumentista de Cordas e de Tecla e o Curso de Instrumentista de Sopro e de Percussão no ciclo formativo 2014/2017, verifica-se 93% em prosseguimento de estudos e 7% inseridos no mercado de trabalho. No ciclo seguinte (2015/2018) a taxa de prosseguimento de estudo reduziu para 72% e a taxa de empregabilidade subiu para 28%.

ESPROARTE5.jpg

Relativamente à EPA foram aprovados 12 projetos -  dois Cursos Vocacionais, três no âmbito dos Cursos de Educação e Formação, três "Cursos Profissionais", duas candidaturas para o Centro Qualifica e uma candidatura para a Qualidade e eficiência do sistema de educação e formação para promoção do sucesso escolar. Para este conjunto de projetos o montante total aprovado foi de 4.5 milhões de euros (M€), dos quais 3.8 M€ financiados pelo FSE.

Em termos de resultados, a taxa de conclusão em 2016/2017, de acordo com dados da Infoescolas, foi de 51%. Relativamente à empregabilidade, os dados fornecidos pela Escola mostram que no curso profissional de Técnico de Mecatrónica a taxa foi de 60% associado ao ciclo letivo de 2015/2018. No curso de Técnico de Produção Agrária a taxa de empregabilidade é de 78% (2014/2017) e no curso de Técnico de Viticultura e Enologia, a taxa de empregabilidade foi de 80% (2015/2018).

O Roteiro Capital Humano

O Roteiro Capital Humano fez no dia 29 de outubro um ano desde que visitou a primeira escola financiada pelo PO CH, o Agrupamento de Escolas de Vilela, com o  objetivo de dar a conhecer as pessoas e os projetos que com o apoio do FSE promovem mais e melhores qualificações.

Ao longo de pouco mais de um ano o PO CH já visitou oito entidades beneficiárias tendo produzido um conjunto de vídeos "Histórias de Sucesso" com ex-formandos e responsáveis  por projetos destas entidades cofinanciados pelo POCH.

  • < voltar a notícias