Iniciar sessão
/pt-pt/PublishingImages/Paginas/PremioCapitalHumano2020/Trabalho%20e%20Aprendizagem%20online.jpeg

​​Na Nota Informativa agora divulgada o CEDEFOP (Centro Europeu para o Desenvolvimento da Formação Profissional)  revela oportunidades e ameaças para quem trabalha na economia dos serviços pontuais em plataformas digitais, na web.

31-07-2020

A pandemia da Covid-19 evidenciou as vastas oportunidades de trabalhar e aprender digitalmente. As estimativas recentes sugerem que cerca de um terço dos postos de trabalho nos países da UE e noutras economias avançadas envolvem trabalho que pode ser realizado à distância.


A situação vivida mostrou a um maior número de empresas o potencial da mão-de-obra digital. À medida que saímos da crise para um novo normal, o aumento da exposição às tecnologias digitais pode incitar as empresas a reavaliar os seus tradicionais métodos de trabalho em locais físicos.

Caso se verifique uma mudança no sentido do aumento do trabalho digital, podem ser necessárias políticas para proteger os trabalhadores de serviços pontuais1. Tem sido alegado que os trabalhadores de serviços pontuais, especialmente os que trabalham nos serviços de distribuição e assistência técnica, viram a sua carga de trabalho aumentar acentuadamente durante a pandemia.

Durante a crise do Coronavírus, e especialmente perante a perspetiva de uma recessão iminente, o desenvolvimento de competências e a aprendizagem contínua são as ferramentas mais poderosas que todos os trabalhadores, incluindo os trabalhadores de serviços pontuais, têm à sua disposição para se manterem competitivos.

As informações sobre as competências que os trabalhadores de serviços pontuais adquirem e de que precisam para serem bem-sucedidos na economia de plataformasdão algumas ideias sobre o que será necessário para alinhar a oferta de ensino e formação profissional (EFP) com as necessidades emergentes do mercado de trabalho.

Destacam-se algumas competências necessárias para trabalhar em plataformas, em serviços pontuais:


As tendências nas práticas de aprendizagem adotadas pelos mercados de plataformas online apontam para uma necessidade premente de adaptação dos sistemas de EFP. É necessário que estes reconheçam e validem a aprendizagem maioritariamente informal dos trabalhadores de serviços pontuais, facilitem a portabilidade das suas qualificações e forneçam uma garantia de qualidade adequada para as plataformas que se podem tornar fornecedores de educação e formação.

A adaptação e o desenvolvimento de novos cursos, com maior ênfase nas competências digitais e básicas/técnicas, incluindo a aprendizagem sobre os riscos e oportunidades do trabalho em plataformas online, devem ser parte integrante do desenvolvimento curricular, preparando todos os alunos para um mercado de trabalho digital, online, em expansão.

Conheça melhor todas as oportunidades e ameaças para quem trabalha na economia dos serviços pontuais nas plataformas digitais no documento agora divulgado pelo CEDEFOP.


1. Os trabalhadores de serviços pontuais são indivíduos que utilizam sítios Web ou aplicações como intermediários para obter projetos de curto prazo pagos.

2. A economia de plataforma é a atividade econômica e social facilitada por plataformas digitais ou estruturas tecnológicas.

Fonte: CEDEFOP


  • < voltar a notícias